Papa encoraja palestinos ao chegar na terra onde Jesus nasceu.

272973

 

O Papa Bento XVI iniciou nesta manhã sua visita aos Territórios Palestinos. Ao chegar em Belém, foi recebido pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e pelas autoridades políticas, civis e religiosas.  A cerimônia de boas-vindas ao Santo Padre se realizou na praça diante do Palácio Presidencial de Belém, cidade majoritariamente muçulmana, mas que abriga uma das maiores comunidades de cristãos palestinos. Em seu discurso, Bento XVI ressaltou o sofrimento do povo palestino por ocasião dos conflitos na região e os encorajou a “manter viva a chama da esperança”. 

Bento XVI agradeceu o acolhimento do presidente Mahmoud Abbas e disse que sua peregrinação à Terra Santa não teria sido completa se não visitasse a cidade de Belém, a Cidade de Davi e lugar do nascimento de Jesus Cristo.

O pontífice saudou o povo palestino e assinalou que sabe o quanto eles sofreram e continuam sofrendo por causa dos conflitos que assolam esta terra. “Tenho em coração as famílias que perderam suas casas. Expresso minha solidariedade e proximidade às pessoas que perderam seus familiares nas hostilidades, sobretudo, no recente conflito efetuado na Faixa de Gaza”, frisou o Papa.

O Santo Padre disse ainda que a Santa Sé apóia o direito do povo palestino de ter uma pátria independente, segura e que viva em paz com os países vizinhos, dentro dos confins internacionalmente reconhecidos.

Bento XVI encorajou o povo palestino a manter viva a chama da esperança, “esperança que possa achar um ponto de encontro entre as legítimas aspirações tanto dos israelenses quanto dos palestinos em vista da paz e da estabilidade”.

O Santo Padre fez um apelo a todas as partes em conflito para que abandonem o rancor e tomem o caminho da reconciliação. Ele pediu à comunidade internacional para que faça todos os esforços possíveis em prol da solução dos conflitos e que ajude na reconstrução de casas, escolas e hospitais destruídos no recente conflito na Faixa de Gaza.

“Uma coexistência justa e pacífica entre os povos do Oriente Médio pode se realizar somente por meio do espírito de cooperação e do respeito recíproco, em que os direitos e a dignidade de todos sejam reconhecidos e respeitados”, frisou o pontífice.

O Santo Padre fez um apelo aos jovens palestinos para que não deixem que as perdas de vidas humanas nos conflitos e as destruições causem amargura e ressentimento em seus corações.

“Tenham a coragem de resistir a toda tentação sem recorrer a atos de violência e ao terrorismo. Promovam a paz e o futuro da Palestina. Que se cumpra nesta terra o cântico dos anjos que ressoou neste lugar: paz na terra aos homens de boa vontade”, concluiu o Papa.

ANP

Mahmoud Abbas é presidente da ANP desde 2005. A ANP é uma organização concebida para ser um governo de transição até o estabelecimento do Estado palestino independente. Criada por meio do Acordo de Oslo (1993-95), firmado entre Israel e a Organização pela Libertação da Palestina (OLP), com mediação dos Estados Unidos, a ANP administra nominalmente partes da Cisjordânia e da Faixa de Gaza.

fonte: Rádio Vaticano, com Redação.

postado por Elke Lichtnow

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s