Os Sacramentos da INICIAÇÃO CRISTÃ

São o Batismo, a Confirmação e a Eucaristia, e constituem os fundamentos de toda vida cristã: os fiéis, renascidos pelo Batismo, são fortalecidos pelo sacramento da Confirmação e nutridos com o alimento da vida eterna na Eucaristia.

BATISMO

53233

 

Deus ao criar o homem, além da vida natural, concedeu-lhe uma vida sobrenatural. A graça sobrenatural ia ser a herança que todos os homens transmitiram a sua posteridade. Mas o homem rechaçou a Deus cometendo o primeiro pecado, perdendo assim a Graça Santificante e a união com Deus.

O próprio Deus, na pessoa de Jesus Cristo, ofereceu a reparação infinita pela ingratidão do homem. Jesus iluminou o abismo que havia entre a divindade e a humanidade. O homem, por si só, não teria força para ligar a humanidade a Deus, somente um ser Divino poderia: Jesus Cristo, o nosso Salvador.

Para restaurar na alma a graça perdida, Jesus instituiu o Sacramento do Batismo. Através do Batismo a alma passa a participar da própria vida de Deus e a essa participação chamamos Graça Santificante.

Batizar quer dizer lavar, mergulhar. É o ponto de partida da vida de cristão. É o primeiro sacramento que recebemos. É o sinal que nos indica qual é o nosso compromisso. O batismo tem significado para o cristão, na medida em que assume os compromissos que dele derivam. Ao receber o batismo o cristão recebe vida nova. Essa nova vida é o compromisso que ele deve vivenciar na família e na comunidade. Sem uma vivência o batismo de nada valerá.

O Batismo exige uma nova maneira de viver e colocar em prática o compromisso cristão; · Precisamos fazer parte de uma comunidade. Só assim o batismo tem valor; · O Batismo pede de nós atitudes concretas e coerentes.

Todos os Sacramentos produz em nós seus efeitos.

Efeitos do Batismo.

1º) Paga a dívida que o homem tem com Deus ao nascer.Dívida essa contraída pelos nossos primeiros pais, através da desobediência para com Deus.

2º) O Batismo nos torna filhos de Deus, irmãos de Jesus Cristos e templos do Espírito Santo. Nós nos tornamos habitação da Santíssima Trindade.
“Viremos a ele e nele faremos nossa morada”. Jo14, 23.

3º) Infunde em nós as três virtudes teologais: Fé, esperança e caridade. Essas virtudes são infundidas em nós em forma de semente. Compete a nós, através da frequência aos Sacramentos, orações, leitura da Bíblia e boas obras, fazer com que essa semente germine, cresça e dê bons frutos.

4º) Nos faz herdeiros de Deus. Se somos filhos de Deus também somos herdeiros. E a nossa herança é o céu.

5º)É o princípio.É a porta de entrada para os outros Sacramentos. Sem o batismo não podemos receber nenhum outro Sacramento.

6º) Nos faz cristãos. Quer dizer, somos de Cristo. Aqui está nossa vocação cristã, tornamo-nos seguidores de Cristo. Parecidos com Cristo, pelas nossas obras, pela nossa conduta.

7º) Introduz à Igreja. O Batismo nos incorpora à Igreja, nos faz ser Igreja. Faz de nós membros vivos e comprometidos com a Igreja. A Igreja somo nós.

8º) Imprime caráter de Cristão. Se depois de batizados pecamos mortalmente, cortamos a nossa união com Deus e o fluxo da sua graça; perdemos a graça santificante, mas não o caráter batismal, que transformou a nossa alma para sempre.

Símbolos da celebração do Batismo

Sinal da Cruz: é traçado no peito e na testa da pessoa, para significar que pelo batismo, ela participa da morte e ressurreição libertadora de Cristo. Ela vai viver a Boa Nova de Jesus preparando-se para enfrentar a perseguição e o sofrimento que poderão vir.  Água: significa purificação e fonte de vida. Ninguém pode viver sem água.  Vela acesa: significa a vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos. É sinal da presença do Espírito na vida da pessoa.

Óleo: se uma gota de óleo cair na roupa logo se espalha no tecido. O Espírito de Cristo deve penetrar na vida do cristão e fortalecê-lo na luta contra as forças do mal. Como o óleo penetra na pele da criança, assim Cristo penetra na vida da pessoa.

Veste Branca: símbolo de que o cristão foi revestido de Cristo. Veste de graça.

 

 

Jo 3, 5Mc 16, 15s Mt 28, 19s At 8, 36ss Gal 3, 26ss

 

PRIMEIRA EUCARISTIA

 catequese1

 

Ser humano algum consegue sobreviver sem alimentar-se. Jesus sabia disso! Pelo mesmo motivo quis estar presente em nosso meio na forma de comida: pão e vinho.

Assim como na vida terrena, em nossa caminhada espiritual necessitamos nos alimentar. Não apenas da Palavra, como querem alguns irmãos, mas sobre tudo do próprio Corpo do Senhor Ressuscitado.

Como você não consegue observar as proteínas de um alimento terreno revitalizando suas células, também não consegue observar materialmente a graça refazendo sua alma. Mas ela está ali, silenciosa, porém operante. Na Eucaristia, Deus nos renova a identidade divina, a vocação à santidade.

Quando dizemos que a Sagrada Eucaristia é o aior dos sacramentos, afirmamos algo evidente.

O Batismo é sem dúvida, o sacramento mais necessário; sem ele, não podemos ir para o céu. No entanto, apesar das maravilhas que o Batismo e os outros sacramentos produzem na alma, não são senão instrumentos de que Deus se serve para nos dar a sua graça, mas na Sagrada Eucaristia não temos apenas um instrumento que nos comunica as graças divina, é nos dada o próprio autor da graça. Jesus Cristo, real e verdadeiramente presente. “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue, tem a vida em mim e Eu nele”.

Sabemos que cada Sacramento produz o seu efeito ou efeitos próprios.

O Batismo nos dá a Graça Santificante.

A Confirmação fortalece a nossa fé tornando-nos adultos espiritualmente.

A Sagrada Eucaristia é um sacramento cujo fim especial é aumentar a Graça Santificante, repetida e frequentemente por meio da união pessoal com o próprio Autor da Graça.

O sacramento da Sagrada Eucaristia foi instituído como alimento espiritual. Visto a Eucaristia ser um alimento espiritual, é de se supor que ela cause os mesmos efeitos de um alimento material em relação ao corpo. E assim é: nutre, faz crescer, restaura as forças, deleita-nos.

O primeiro é o mais importante dos efeitos do alimento material é tornar-se uma só coisa com quem o come; transforma-se na substância da pessoa que o ingere e torna-se parte dela.

Na Sagrada Eucaristia passa-se espiritualmente algo de parecido, mas com uma grande diferença é o individuo que se une ao alimento. A comunhão do corpo e do sangue de Cristo faz com que nos transformemos naquilo que recebemos. Sempre que duas coisas se unem, de modo que uma delas se deve transformar num todo, então aquilo que é mais forte transforma em si o mais fraco.

São João Crisóstomo comenta: “Nós somos aquele mesmo corpo.”
Afinal, o que é pão? É o corpo de Cristo. E o que acontece com aqueles que comungam? Tornam-se corpo de Cristo; não muitos corpos, mas um só corpo.

A Eucaristia é um alimento. E como alimento é tomado diariamente e visa conservar e intensificar a vida.

São Tomas de Aquino diz: “Este sacramento é dado sob a forma de comida e de bebida. Por isso, todo efeito que produzido pela comida e pela bebida material quanto a vida corporal, tudo isso é operado por este sacramento com relação à vida espiritual.”

E mais: “Assim como o alimento corporal é necessário para a vida, de modo que sem ele não se pode viver, da mesma forma o alimento espiritual é necessário para a vida espiritual, de tal modo que sem este a vida espiritual não pode ser mantida.”

A Lumen Gentium diz que a comunhão do corpo e do sangue de Cristo faz com que nos transformemos naquilo que recebemos.

Efeitos: Ao unirmos a Cristo, unimo-nos também a todos os que estão em Cristo, ao outros membros do seu Corpo Místico. A união com Cristo é o laço de caridade que nos faz uma só coisa com o próximo. Devemos medir a eficácia das nossas comunhões pela melhora do nosso modo de ser e agir.

Curiosidade: Corpus Christi é dia santo, dia de celebração do Corpo de Cristo. É costume nesse dia, enfeitar-se as ruas de algumas cidades, em honra do Rei Divino que passará na forma de Pão Eucarístico Além de uma prova de carinho, é uma demonstração pública de fé.

Figuras da Eucaristia no Antigo e no Novo Testamento

 

 Ceia Pascal: A pedido de Deus, o povo de Israel deveria repetir a cada ano como lembrança ou memorial da libertação do jugo dos egípcios. (Lev 23, 4 – 14)

O Maná: Deus alimentou o povo hebreu durante 40 anos no deserto com o maná. (Ex 16, 4 – 36)

As duas multiplicações dos pães: Mt 14, 13 – 21 e Mt 15, 29 – 39

Promessa da Eucaristia por Jesus Cristo: Jo 6, 35 – 51

 CRISMA OU CONFIRMAÇÃO 

 Crisma2

 

A finalidade dos Sacramentos é para tornarmos um sinal de testemunho de vida; é para identificar-nos cada vez mais com Cristo. Não é para só sentirmos bem, pagar ou cumprir promessa.

Por que recebemos o Sacramento da Crisma, chamado também Confirmação?
Comumente dizemos que a Crisma nos faz soldados de Cristo, que confirma o Batismo, Sacramento adulto que dá responsabilidade.
Uma só coisa a Igreja nos garante sobre este Sacramento. A crisma nos concede com plenitude o Espírito Santo.

Qual o sentido do Sacramento da Crisma?
Podemos dizer o seguinte: Todos os Sacramentos são Sacramentos de Cristo, mas um deles, a Eucaristia, é por excelência o Sacramento de Cristo. Assim, todos os Sacramentos são do Espírito Santo, mas um deles, a Crisma ou Confirmação, é por excelência o Sacramento do Espírito Santo.

Para melhor compreendermos o sentido do Sacramento do Crisma, devemos perguntar-nos qual a função do Espírito Santo na Economia da salvação (plano de Deus) manifestada na História da Salvação.

Olhando para a Bíblia, descobrimos que o Espírito Santo tem uma dupla função:
1) O de dar a vida.
2) E a função de levar a vida até sua perfeição.

Essas são duas funções diferentes.

Pelo Batismo, o Espírito Santo nos concede a vida e pelo Crisma nos dá os seus dons para chegarmos a perfeição.

A Confirmação nos dá, pois, o Espírito Santo para levarmos até a perfeição o que recebemos no Batismo. Chegar a perfeição, segundo a vontade do Pai.
“Sede Santos, como vosso Pai do céu é Santo.”

No entanto, a nossa primeira vocação é sermos santos.

Como existiu uma Páscoa e um Pentecostes na vida dos Apóstolos e dos discípulos de Cristo, há também uma Páscoa e um Pentecostes na vida da Igreja e de cada um dos seus membros.
Tudo quanto podemos dizer da Páscoa poderemos dizer também do Batismo; e tudo quanto podemos dizer dizer de Pentecostes, poderemos atribuir à Crisma.

Páscoa = passagem.

Batismo = passagem do pecado, para vida da graça.

Pentecostes = mudança de atitude.

Crisma = mudança, onde tornamos adultos na fé, comprometidos com a Igreja.

 

Talvez possamos dizer que o Batismo constitui mais o aspecto estático (somos levados), ao passo que a Crisma expressa mais o aspecto dinâmico, evolutivo da vida cristã. Uma coisa é ser cristão simplesmente, outra coisa é chegar à plenitude da santidade; é evoluir, é tomar novo impulso, crescer constantemente na vida iniciada no Batismo. É a contínua busca da santidade.

Não podemos permanecer semente, é preciso que a semente germine, cresça e dê frutos em abundância.
At 8, 14-19

Os sete dons do Espírito Santo
São eles: Sabedoria, Entendimento, Conselho, Fortaleza, Ciência, Piedade, Temor de Deus.

Sabedoria:Não a sabedoria do mundo, mas aquela que nos faz reconhecer e buscar a verdade, que é o próprio Deus: fonte da sabedoria. Verdade que encontramos na Bíblia.

Entendimento:É o dom que nos faz aceitar as verdades reveladas por Deus.

Conselho:É a luz que nos dá o Espírito Santo, para distinguirmos o certo do errado, o verdadeiro do falso, e assim orientarmos acertadamente a nossa vida, e a de quem pede um conselho.

Ciência: Não é a ciência do mundo, mas a ciência de Deus. A verdade que é vida. por esse dom o Espírito Santo nos indica o caminho a seguir na realização da nossa vocação.

Fortaleza: É o dom da coragem para viver fielmente a fé no dia-a-dia, e até mesmo o martírio, se for preciso.

Piedade: É o dom pelo qual o Espírito Santo nos dá o gosto de amar e servir a Deus com alegria. Nesse dom nos é dado o sabor das coisas de Deus.

Temor de Deus:Temor aqui não significa “ter medo de Deus”, mas um amor tão grande, que queima o coração de Respeito por Deus. Não é um pavor pela justiça divina, mas o receio de ofender ou desagradar a Deus.

fonte: Catequisar

postado por Elke Lichtnow

2 Comentários

Arquivado em 1

2 Respostas para “Os Sacramentos da INICIAÇÃO CRISTÃ

  1. percia brigida

    gostei muito da catequese eu pode aprender mas sobre os sacramentos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s